Desenho animado inspirado no boi-de-mamão estreia na Nickelodeon nesta segunda-feira

Foto: divulgação Foto: divulgação

Cacupé, Joaquina, Daniela, Peri, Jurerê e Mole, passarão a ser conhecidos em todo o país pela criançada. É que esses nomes de praias de Florianópolis se tornaram nomes de personagens de desenho animado pela 52 Animation Studio, da Capital.

O projeto começou em 2012, com o engenheiro mecânico Ricardo Peres e o design gráfico Rodrigo Eller e o protótipo do desenho de animação “Papaya Bull”, o primeiro da empresa que eles criaram juntos. Porém, foi há pouco mais de dois anos que outras empresas foram sendo agregadas ao trabalho e ele finalmente ganhou força e reconhecimento. Hoje, mais de cem pessoas estão envolvidas. Prova disso é que “Papaya Bull” estreia no canal americano Nickelodeon, nesta segunda-feira (2), às 11h.

Com 26 episódios, a história destinada a crianças de sete a dez anos leva um pouco da cultura ilhoa para o país, mas dando ênfase principal a lenda do boi de mamão. No roteiro, as crianças daquela ilha quando nascem ganham um boi, que é gerado por um mamoeiro, e que as acompanha até os 13 anos de idade como um mentor de vida.

O protagonista Cacupé, filho de um “hermano”, chega já grande ao local e fica com o boi que sobrou, o Sócrates. Os dois têm personalidades completamente diferentes, por isso, a aventura acontece. “Queríamos universalizar a relação da cultura de Florianópolis, que não fosse algo apenas regional. Por isso temos na essência o boi de mamão, que qualquer criança consegue entender”, coloca Peres.

Outras coisas relacionadas à Florianópolis são usadas no desenho, como a renda de bilro, e palavras clássicas do vocabulário manezinho, como “istepô”, “tax tolo” e “se tu dix”. Toda a criação de arte de “Papaya Bull” foi feita na cidade, e contou com a autoria de outras pessoas também, como Tiago Melo, Andrea Midori e JH Crema. A técnica utiliza, explicou Eller, foi a cut out, uma animação diferente da tradicional. “A gente cria os personagens em 360º e depois cria um esqueleto para eles para poder animar. Com isso, cada um tem pelo menos 81 bocas e mais de 20 mãozinhas”, contou. A produção geral é da Boutique Filmes, de São Paulo.

?>

 Fonte: Jornal Notícias do Dia

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Parceiros

   
   
 

 Seja também nosso parceiro: contato@floripinhas.com.br.

Envie sua mensagem

E-mail:
Assunto:
Mensagem:
2+2 = ?

Facebook

Go to top