Projeto leva teatro e literatura para escolas de Florianópolis

Carla Lins / Assessoria de imprensa

O segundo semestre será animado para alunos de creches e escolas municipais com as apresentações do projeto “O Caco não Lava o pé”, desenvolvido especialmente para os estudantes da capital pela Marte Inovação Cultural com o apoio cultural da Pixeon, empresa do ramo de inovação em tecnologia digital para saúde. O projeto conta com a encenação da Elefants Companhia de Teatro, com texto de seu diretor Márcio Cabral, autor da história contada na peça e no livro do projeto.

Com estreia marcada para o dia 07 de agosto, na E.B.M. Adotiva Liberato Valentin, na Costeira do Pirajubaé, em Florianópolis, o projeto foi desenvolvido por meio da Lei de Incentivo à cultura de Florianópolis, e prevê 40 apresentações teatrais e a distribuição de oito mil livros nos próximos 12 meses. De acordo com o responsável pelo projeto, Tailor Morais, crianças entre 04 e 06 anos foram a fonte de inspiração para o trabalho. “As histórias da peça e do livro são complementares, contém os mesmos personagens e buscam chamar a atenção das crianças para a importância de hábitos saudáveis e bom relacionamento com os colegas”, explica.

A ideia é contemplar prioritariamente as instituições mais carentes e para isso a Secretaria de Educação de Florianópolis foi acionada para definir os locais em que a peça será apresentada. Nos dias das apresentações serão entregues livros a todas as crianças participantes, com a intenção de manter a mensagem ativa e envolver também os pais em casa em torno da contação da história.

De acordo com o autor da história Márcio Cabral, o projeto é resultado de longos anos de atuação com crianças através de pesquisas pedagógicas em linhas diversas. “Esta ideia de misturar teatro e literatura é sensacional, tendo em vista que em muitos países este elo já é existente e com isso podemos estimular a mudança, a leitura e novos hábitos a partir das crianças”, destaca.

Os livros ainda contaram com ilustrações de Luís Renato do Nascimento “Me inspirei na minha própria vida, no contato com a educação dos meus filhos e nos desafios do dia a dia. Viver em Florianópolis também foi essencial para ilustrar as cenas de paisagem e a cultura local”, diz Nascimento.

O cronograma de apresentações já está definido o mês de novembro, totalizando 40 apresentações por toda a rede municipal de ensino. Somente no mês de estreia serão 12 apresentações. “Nossa expectativa é que as crianças tomem as situações enfrentadas pelo personagem principal, não como uma imposição dos adultos, mas como um empoderamento para saberem que são responsáveis por si”, destaca Cabral. “Queremos que as crianças despertem o gosto pelo teatro e pela leitura, esse é nosso objetivo maior”, completa.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Parceiros

   
   
 

 Seja também nosso parceiro: contato@floripinhas.com.br.

Envie sua mensagem

E-mail:
Assunto:
Mensagem:
2+2 = ?

Facebook

Go to top