Homens querem participar mais do cuidado de crianças, mostra estudo

Relatório sobre a situação da paternidade no Brasil entrevistou 1709 pessoas e revela maior interesse dos homens no cuidado dos filhos

Nas últimas décadas, o questionamento das rígidas construções tradicionalmente relacionadas à masculinidade levantaram discussões na sociedade que tiveram uma série de resultados, entre eles, ações voltadas ao envolvimento dos homens na paternidade e atenção às crianças. Para aprofundar este debate, o Promundo lança o relatório Situação da Paternidade no Brasil 2019: Tempo de Agir que defende que os homens podem e devem se responsabilizar igualitariamente pelo cuidado de crianças – e que é necessário um esforço de diferentes setores para isso.

O relatório aponta que, embora exista o senso comum de que os homens priorizam o trabalho à família, a realidade é que os pais estão interessados em participar mais do desenvolvimento e cuidado das crianças. Segundo dados apresentados no relatório, mais de 78% dos entrevistados acreditam que os pais deveriam tirar a licença paternidade e 64% informaram que estariam dispostos a fazer um “curso de pai” para aumentar sua licença de cinco para 20 dias, de acordo com o Marco Regulatório da Primeira Infância.

Veja os principais destaques do relatório:

– Foram 1709 entrevistados, 1141 eram homens (sendo 790 pais) e 560 eram mulheres (das quais 380 eram mães) com idades entre 25 e 45 anos entre setembro e novembro de 2018.

– O relatório aponta que, embora exista o senso comum de que os homens priorizam o trabalho à família, a realidade é que os pais estão interessados em participar mais do desenvolvimento e cuidado das crianças. Segundo dados apresentados no relatório, mais de 78% dos entrevistados acreditam que os pais deveriam tirar a licença paternidade e 64% informaram que estariam dispostos a fazer um “curso de pai” para aumentar sua licença de cinco para 20 dias, de acordo com o Marco Regulatório da Primeira Infância.

 A pesquisa mostra que tanto as mães como os pais acreditam não ter tempo suficiente para realizar todas as tarefas de cuidado dos/as filhos/as.

·         33% dos pais e 27% das mães relataram perder eventos importantes na vida de suas/eus filhas/os por conta do trabalho;

·         52% dos pais e 47% das mães afirmaram que terão que trabalhar um pouco durante a licença paternidade e maternidade e

·         37% dos pais e 34% das mães dizem que não têm tempo suficiente para fazer tudo o que deveriam com seus/uas filhos/as.

O que isso mostra é que pais e mães se sentem estressados ​​com o equilíbrio entre vida profissional e familiar, sendo que os pais constantemente sentem ainda mais pressão para priorizar o trabalho sobre suas famílias.

 – As restrições financeiras da família foram vistas como o fator mais determinante para que homens e mulheres do Brasil não tirassem a licença pelo período desejado: 28% dos pais e 18% das mães apontaram que essa era a principal causa, seguida pelo medo de perder o emprego (22% para pais e para mães). Da mesma forma, 28% dos pais e 33% das mães sentiram que as finanças da família seriam muito afetadas negativamente se tirassem suas licenças.

 – Quando questionados sobre o que os pais estariam dispostos a fazer para obter licenças mais longas, um número relativamente pequeno de pais estava disposto a aceitar um corte de salário (21%). No entanto, 37% dos entrevistados afirmaram estarem dispostos a trabalhar para um colega de trabalho em licença paternidade. Esses resultados sugerem que ser pago integralmente durante a licença parental é crucial para que os pais possam tirar uma folga.

 – 36% dos entrevistados disseram que votariam em um político que defendesse uma licença paternidade mais longa.

Sobre o Relatório

O relatório Situação da Paternidade no Brasil 2019: Tempo de Agir incorpora os resultados do Brasil da pesquisa pioneira, “Helping Dads Care” (“Ajudando os Pais a Cuidarem”, em Português), produzida em conjunto com Dove Men+Care, com o objetivo de compreender as razões pelas quais alguns pais optam por não tirar a licença paternidade e porque tantos não conseguem se envolver na criação de seus filhos e filhas como gostariam. Clique aqui para acessar o documento em português.

 

O Promundo

Promundo é uma organização não governamental que atua em diversos países do mundo buscando promover a igualdade de gênero e a prevenção da violência com foco no envolvimento de homens e mulheres na transformação de masculinidades.

⚠️O Floripinhas é um canal de divulgação de eventos infantis. Não nos responsabilizamos por alterações de horários e cancelamentos dos eventos divulgados aqui. Obrigada 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *